Francisco Palha: "O que me tira realmente o sono é conseguir estar à altura do acontecimento"


Dia 27 de Maio, Coruche recebe uma Corrida de Toiros integrada na FICOR 2018, que está a suscitar grande interesse pelo facto de juntar em praça, 2 dos mais destacados jovens cavaleiros e nos quais mais esperanças se depositam, e que irão lidar toiros da ganadaria PALHA.

A duas semanas do confronto, colocámos precisamente as mesmas perguntas a FRANCISCO PALHA e a LUÍS ROUXINOL JR. sobre a corrida, e ambos responderam de forma firme mas esquivando-se a considerarem que o "mano-a-mano" possa ser visto como um duelo. 

Da nossa parte, esperamos que tanto um como o outro levem a competição a sério, pois é disso que muitas vezes também carece a nossa Festa.

Hoje, ficamos a conhecer as respostas do 'mais velho' de alternativa, Francisco Palha.


****************************************************************************

FRANCISCO PALHA

NATURALES: Qual o significado para si da corrida do próximo dia 27 de Maio em Coruche?
FRANCISCO PALHA: A corrida de Coruche tem um significado especial porque gosto bastante do Luís e do seu pai e é o primeiro mano a mano que toureio em Portugal ,e toureamos uma corrida da ganadería Palha que só por si impõe nos muito! Depois é uma grande praça, que adoro tourear, e onde sabem ver o que é bom ou mau! Esperemos que seja uma grande tarde para os dois.

NATURALES: Com que ‘armas’ conta para essa corrida?
FRANCISCO PALHA: Para essa corrida levo 8 cavalos, o Gingão, o Alamar e o Irreal de saída. E para os curtos levo Frascuelo, Roncalito, Duquesa, Hormiguillo e Canelita.

NATURALES: Considera que este “duelo” entre o Francisco e o Luís pode servir como um tira-teimas do que foi a corrida em Setembro do ano passado, também em Coruche, e onde a competição entre ambos foi renhida e muito se falou de quem devia ter ganhado o prémio de melhor lide?
FRANCISCO PALHA: Não considero que seja um tira-teimas, considero sim, que seja uma aposta em dois jovens a quem as coisas correram bem no ano passado! Não penso se deveria ter ganho ou não, se deveria ter sido o Luís a ganhar ou não... Ganhou o Luís e muito me alegrou! Penso que a tauromaquia é vivida como se sente, e penso que é óptimo haver partidários, pessoas que gostem de competição, que gostem dos toureiros, que puxem pelos toureiros e que nos vão exigindo, o que nos obriga também a irmos sempre melhorando mais!

NATURALES: Como descreveria o seu alternante enquanto cavaleiro?
FRANCISCO PALHA: Que lhe posso dizer do Luís, aquilo que a Patrícia sabe, é um miúdo com grande projecção, filho de um Figura! É um guerreiro, dá sempre o melhor e penso, e espero, que chegue muito longe e daqui mando-lhe um abraço!

NATURALES: O que lhe tira mais o sono para essa tarde: os Palhas ou o Rouxinol Jr.?
FRANCISCO PALHA: O que me tira realmente o sono é conseguir estar à altura do acontecimento! O que tira o sono é não defraudar o público! Darei o melhor de mim, tentando sempre respeitar o público o cavalo e o toiro!

Partilhar no Google Plus

Sobre NATURALES

NATURALES, CORREIO DA TAUROMAQUIA IBÉRICA é um site independente de informação, análise, divulgação e crítica. Existe desde 25 de Julho de 2001, o que faz do NATURALES actualmente, a mais antiga publicação de toiros portuguesa na Internet.
    Blogger Comentários
    Facebook Comentários